• slide_fotos_0
  • slide_fotos_1
  • slide_fotos_2
1 2 3

Visão e Reflexão

A Operação Urban existe para fazer a união de todos os amigos da patinação e os nossos amigos em comum.
É um projeto abrangente que tem o vários objetivos, e um deles é de fazer as pessoas se conhecerem melhor e respeitarmos uns aos outros.
Atuamos em várias áreas e procuramos conhecer todos, a página de "Visão e Reflexão" foi criada para procurarmos ideias em comum aos nossos amigos.

Para buscarmos um mundo melhor, temos que aceitar e respeitar a cada um de nós!
Respeitando também cada religião ou crença que seguimos.









     Religião & Crença

Para começarmos a falar de crença e religião no projeto, irei falar sobre o dia do patinador e sobre a "Padroeira dos Patinadores".
O dia do patinador é comemorado no dia 14/Abril em homenagem a Ludovina de Sheidmam.

Foto 1: Santa Ludovina de Sheidmam.


Conhecida também como a santa protetora dos patinadores, Santa Ludovina de Sheidmam nasceu em 18 de março do ano de 1380 na cidade de Schiedam.
Vinda de uma familia financeiramente pobre, foi batizada com o nome de Lidwina e dedicou sua vida à Deus.
Desde jovem notavam sua dedicação a vida religiosa, antes de completar seus 18 anos recebeu muitas propostas de casamento, recusando a todas por amor a Jesus.
Mostrou o desejo de dedicar sua vida à Deus e suplicou que fosse deformada a fim de poder manter sua virgindade.

Aos 15 anos de idade, ela fraturou uma das suas costelas direitas como conseqüência de uma queda no gelo durante a patinação.
No dia 2 de fevereiro de 1395, festa de Nossa Senhora das Candeias, atendendo aos convites das companheiras, dirigiu-se ao local de patinação (divertimento muito apreciado na região). Ali sofreu um acidente no gelo, fraturando uma das costelas.

Este acidente foi a causa dela ficar durante 39 (trinta e nove) anos acamada, sofrendo as mais terríveis dores.
Era quase impossível a ela alimentar-se e manteve-se viva quase exclusivamente tomando a Santa Comunhão.
O tratamento médico, muito doloroso, não conseguiu aliviar seu sofrimento e, com apenas 15 anos ficou praticamente paralisada.

Ludwina sofreu de uma grande quantidade de doenças mas as suportou com uma paciência Angélica porque sentia unida aos sofrimentos de Cristo, cujas aflições ela tinha aprendido a assimilar; fez penitência pelos pecadores. Neste período Lidwina vivia freqüentemente em transes, passou por muitos êxtases e teve visões celestes. Se pudesse ter terminado com seu sofrimento através de uma única oração, ela não o teria feito.

Faleceu em Schiedam em 14 de abril de 1433. Durante a sua vida ela já vinha sendo adorada como uma santa. Um ano após a sua morte, a prefeitura de Schiedam construiu uma capela com um altar sobre o túmulo no cemitério de São João. Muitos milagres foram atribuídos a seus restos mortais. Em 1616, sob as ordens do Arquiduque Alberto as suas relíquias foram transferidas para Bruxelas e guardadas no convento das carmelitas daquela cidade; uma parte das relíquias foi devolvida para Schiedam em 1891, e são veneradas até o dia de hoje na igreja de Nossa Senhora da Visitação.

A sua veneração religiosa foi aprovada em 1890 pelo Papa Leo XII, sendo o dia da celebração 14 de abril. Esta santa holandesa é a patrona dos doentes, de muitas igrejas e hospitais e também dos patinadores. seguiu uma financeiramente, porem com uma religiosidade riquíssima
O dia do patinador é comemorado no dia 14/04.

Foto 2: Ludovina, caída no gelo.




Fonte de Pesquisa: heroinasdacristandade.blogspot.com.br/